Coronavírus: delivery de alimentos pode ser mantido em Santa Catarina, diz secretário

Por Ânderson Silva
18/03/2020 – 08h43 – Atualizada em: 18/03/2020 – 09h20
Secretários do governo de SC em entrevista coletiva nesta quarta-feira (Foto: Reprodução)Secretários do governo de SC em entrevista coletiva nesta quarta-feira (Foto: Reprodução)

Ao detalhar as ações do governo de Santa Catarina contra o novo coronavírus com base no decreto anunciado pelo governador Carlos Moisés da Silva, o secretário de Saúde, Helton Zeferino disse em entrevista coletiva nesta quarta-feira que o delivery (tele-entrega) de alimentos pode ser mantido no Estado. As determinações do governo incluem o fechamento de restaurante, mas não haviam detalhado a questão da tele-entrega.

– Tudo aquilo que for mantido relacionado ao ramo alimentício, que tenha serviço de entregas, nós entendemos que esse tipo de atividade pode ser mantido.

Coronavírus em SC: o que abre e fecha nos próximos sete dias
Mas as entregas de outros produtos como peças, por exemplo, estão descartadas, conforme o secretário. Zeferino destacou durante sua resposta que o delivery estará restrito ao ramo alimentício e que essa determinação não pode se estender para qualquer tipo de entrega.
Decreto

As medidas do decreto, que incluem proibição de eventos por 30 dias, fechamento do comércio e suspensão de serviços de transporte coletivo municipal, intermunicipal e interestadual por sete dias, foram tomadas depois que foi confirmada a transmissão comunitária do vírus no Estado – quando não é mais possível identificar a origem da contaminação.

 
Fonte: NSC Total

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =