Walmart é condenado por assédio sexual em 22 ações trabalhistas no RS

postado em: Notícias, Trabalho | 0
Grupo deverá pagar R$ 1 milhão em indenizações por casos ocorridos em oito cidade

O Walmart foi condenado, em ação do Ministério Público do Trabalho (MPT), por assédio sexual em diversas unidades do grupo no RS. São 22 ações trabalhistas, ajuizadas entre 2012 e 2015, relativas a ocorrências praticadas nas cidades de Cachoeirinha, Canoas, Caxias do Sul, Cruz Alta, Gravataí, Nova Santa Rita, Porto Alegre e São Leopoldo.

O grupo deverá pagar R$ 1 milhão em indenização por danos morais coletivos, além de combater o comportamento abusivo de forma efetiva, nos termos estipulados pelo MPT, sob pena de multa de R$ 50 mil por cláusula descumprida. Ainda cabe recurso da decisão.

“No parecer, a procuradora Fernanda Alitta Moreira, do MPT em Santo Ângelo, declarou que a Walmart tem o dever de prevenir (prevenção geral e específica) e punir exemplarmente a prática de quaisquer condutas assediadoras e desviantes à dignidade da pessoa humana.”

A sentença foi proferida pela juíza do Trabalho Maristela Bertei Zanetti, da Vara do Trabalho de Cruz Alta.

A assessoria de imprensa do grupo divulgou uma nota na tarde na tarde desta sexta-feira (3). Veja a íntegra:

“A empresa jamais tolerou qualquer tipo de assédio e possui políticas e regras extremamente rígidas, além de promover treinamentos aos funcionários e liderança. Nos casos onde foram identificadas condutas inadequadas, a empresa prontamente adotou medidas punitivas incluindo demissões por Justa Causa.”

Fonte: GauchaZH 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + vinte =